Aprofir

Em uma ação em conjunto, os governos dos ​estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, solicitaram por meio de um ofício à ministra do Planejamento e Orçamento​, Simone Tebet, a inclusão no orçamento geral da união de aporte de 440 milhões destinados para estudos (60 MI) e investimentos (380 MI) na área de irrigação, que compreende os três estados e o Distrito Federal.

O pedido destaca a visita técnica ao Nebraska, nos Estados Unidos, no primeiro semestre deste ano de uma delegação mato-grossense, liderada pelo governador Mauro Mendes, deputados estaduais, secretários de estado e o presidente da Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (APROFIR MT), Otávio Palmeira, onde na oportunidade conheceram de perto a gestão dos recursos hídricos na região que é considerada a maior área irrigada nos EUA. Em números, o estado do Nebraska, apresenta cerca de 85% dos 3.5 milhões de hectares irrigados que são abastecidos por águas subterrâneas, com aproximadamente 100 mil poços catalogados.

Outro ponto citado na solicitação de recursos a pasta de Planejamento e Orçamento, foi o estudo sobre a inteligência territorial e hídrica da agricultura irrigada de Mato Grosso, por meio de um termo de fomento entre o Estado e o Instituto Mato-grossense de Feijão, Pulses, Colheitas Especiais e Irrigação (IMAFIR), com a colaboração técnica da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e da Universidade do Nebraska, que englobarão estudos sobre os recursos hídricos superficiais e subterrâneos, o clima, a ocupação do solo, a irrigação, a agricultura irrigada e a governança. O objetivo é fornecer informações sólidas para a expansão sustentável da agricultura irrigada em todo o Estado e consequentemente para o Centro Oeste.

Ainda foi enfatizado que os dados do estudo serão fundamentais para a elevação da produção de alimentos, por conta dos elementos estratégicos que poderão ser utilizados pelos produtores no momento de optar por uma terceira safra nas áreas já exploradas.

Tal visita proporcionou uma compreensão vivida da importância da Agricultura Irrigada para o Mato Grosso, impulsionando-nos a estabelecer uma colaboração entre a Universidade Federal de Viçosa (UFV), a Universidade do Nebraska e o Instituto Mato-grossense de Feijão, Pulses, Colheitas Especiais e Irrigação. Este projeto, tem por finalidade a realização de estudos e interdisciplinares, que abordam os recursos hídricos superficiais e subterrâneos, o clima, a ocupação do solo, a irrigação, a agricultura irrigada e a governança. A meta é fornecer subsídios sólidos para a expansão sustentável da agricultura irrigada em todo o Estado e consequentemente para o Centro Oeste.

EMENDA – Uma audiência entre dirigentes da APROFIR MT, e o senador da república, Jayme Campos, por iniciativa do Secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, tratou da viabilização para acesso de recursos de fomento para implantação de projetos de irrigação no estado, como explica o diretor executivo da APROFIR, Afrânio Migliari.  

“Essa emenda de Compensação Constitucional para irrigação no Centro Oeste continua em vigência e desta forma, fomos a Brasília para uma reunião com senador Jayme, em companhia do Secretário Cesar Miranda, para verificar a oportunidade de retomarmos essa Emenda. Onde juntamente com o secretário Cesar Miranda e o diretor ​Administrativo ​Financeiro da APROFIR, Hugo Garcia, demonstramos as ações que estão sendo executadas na área da irrigação em Mato Grosso, como também o crescimento que o setor de irrigantes proporciona para o estado, e uma proposta de implementação da irrigação na agricultura familiar para pequenos e médios produtores rurais, com foco na produção de Alimentos, como o feijão, arroz, trigo entre outras culturas”, explicou.

Ao final da reunião, Jayme Campos se mostrou entusiasmado com a proposta, e colocou sua equipe técnica à disposição para tratar do assunto.  A APROFIR em sua parceria crescente com o governo de Mato Grosso continua buscando alternativas para reforçar as ações que já estão sendo implementadas no estado, sempre prol da agricultura irrigada e sustentável, com um crescimento ordenado e com segurança hídrica para todos os setores que fazem o uso das águas das superficiais e subterrâneas para suas atividades econômicas e de subsistência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =