Aprofir

A Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (APROFIR MT), nesta quinta-feira (05), recebeu em Cuiabá, representantes da empresa distribuidora e concessionária de energia elétrica no estado, Energisa S/A, onde foi tratado sobre a qualidade dos serviços prestados de fornecimento de energia no Estado e os gargalos existentes dentro do setor de irrigantes e da agricultura mato-grossense relacionados à energia elétrica fornecida. 

Para o presidente da APROFIR MT, Otávio Palmeira, a reunião com os representantes da distribuidora foi muito produtiva, onde foram expostas as demandas do setor produtivo do Estado. “Nós mostramos os gargalos principais em relação ao serviço ofertado pela empresa, que são a qualidade da energia e a tensão que chega às fazendas. E neste momento, as mais afetadas são as algodoeiras e beneficiadores de algodão que estão tendo muitas dificuldades com a tensão e com a qualidade da energia fornecida”, explicou. Palmeira destacou a presença do presidente do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Estado de Mato Grosso (Concel MT), Edvaldo Belisário dos Santos, que colocou à disposição o conselho para receber as reclamações dos agricultores referentes ao serviço de energia.

O gerente de Serviços Comerciais da Energisa, Roberto Vieira de Carvalho, disse que a reunião foi muito importante, pois a empresa pode conhecer as demandas dos produtores de Mato Grosso, e que impactam na evolução dos plantios da cultura da soja, algodão e milho e que necessitam de irrigação. “Foram apresentados estudos bem avançados e que certamente contribuirão com a distribuidora Energisa para tenhamos o nosso planejamento para atender estas regiões com energia e com qualidade. O nosso plano de expansão é feito sob demanda, e por isso, que é importante este tipo de encontro para sabermos onde estão estes investimentos e está potencial demanda aqui dentro do estado”, destacou.

Também presentes na reunião, os representantes de empresas do setor de implementos para irrigação, que também puderam listar os problemas enfrentados com a qualidade da energia em suas regiões de atuação. Como no caso do diretor da APROFIR MT, Renato Nascimento Araújo, sócio proprietário da Produtividade Irrigação, com sede em Primavera do Leste. “As principais demandas nossas são de qualidade da energia e a disponibilidade para a região. Hoje para algum cliente conseguir acesso à energia, não tem, então nós temos uma demanda reprimida de vendas e uma demanda que está sendo reprimida por conta da qualidade de energia, pois temos muitos clientes que não querem ampliar a área irrigada pelo péssimo serviço prestado pela Energisa em questão de qualidade”, falou. 

O cenário no norte de Mato Grosso também não é diferente, como explica o empresário do ramo de implementos de irrigação, Águia Representações Comerciais e diretor da Câmara Técnica da APROFIR-MT, Rodrigo Borges. “Nós também temos uma demanda reprimida de irrigação que está dependendo da disponibilização de energia, e isso, necessita de investimentos por parte da concessionária e também da Eletronorte. Também temos um problema muito grave de manutenção dos sistemas da Energisa, principalmente dos reguladores de tensão que vem a impactar da energia entregue, então muito dos problemas que nós temos nas propriedades com pivôs e armazéns vem desta falta de manutenção e de planejamento desta manutenção, e foi muito importante na reunião evidenciarmos isso para a Energisa”, finalizou.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dezoito =